Bastidores das eleições 2018: O cenário está se definindo, Carajás e Tapajós

03.04.2018

 

 

As notícias dos bastidores políticos que vem da capital é de que a campanha de Márcio Miranda (DEM) está ganhando força, e depois de isolar o Vice-governador Zequinha Marinho e conquistar o apoio dos dirigentes da Assembleia de Deus, o próximo alvo do ninho de Marcio Miranda e Jatene é tirar da base de Helder Barbalho um de seus maiores aliados aqui na região de Carajás: o Progressistas (PP).

 

O partido hoje é comandado no Pará pelo deputado federal Beto Salame e seu irmão, o ex-prefeito de Marabá e atual Diretor da Atenção Básica no Ministério da Saúde, João Salame.

 

Em um cenário onde o vice-governador Zequinha Marinho configura como candidato a senador na chapa de Helder, com a candidatura cada vez mais eminente de Jader Barbalho a deputado federal, a composição política que vier das regiões do Carajás e Tapajós pode ajudar a definir o rumo eleitoral de 2018. O PP vem sendo seduzido por Márcio Miranda, que lançaria Márcio Couto (PP) como candidato a senador em sua chapa, e conseguiria trazer a sigla que tem grande tempo de televisão para sua base.

 

Não é novidade para os que acompanham a história política da ALEPA, que o atual presidente do legislativo tem grande simpatia por João Salame desde o governo de Ana Júlia, quando articularam juntos o G8. Esse grupo era composto por deputados estaduais que praticamente ditavam os rumos políticos no governo da petista, e que acabou sendo decisivo nas eleições 2010.

 

Nesse cenário, a campanha de Helder Barbalho que já vem indicando ter um teto de 35% dos votos, se enfraquece ainda mais devido a influência do grupo dos irmãos Salame no Sul e Sudeste do estado, local que até então é reduto dos Barbalhos. Perder o apoio de um partido como o Progressista hoje, que está à frente dos Ministérios da Cidade, Agricultura e Saúde, pode ser o primeiro passo de Helder Barbalho rumo à uma possível derrota nas eleições de 2018.

 

No entanto o que de fato se discute é um nome do Carajás para compor de vice, que poderia ser na chapa de Marcio Miranda ou Helder Barbalho, nas últimas eleições a composição política com vices do Carajás e Tapajós tem tido êxito eleitoral, talvez isso explica o porquê do assédio ao PP dos irmãos Salame, que são de um município que tem Tião Miranda prefeito e aliado incondicional de Jatene.

 

Depois do dia 07 de abril quando termina os prazos para as filiações e desincompatibilizações de quem vai concorrer às eleições, começará a voar boi no Carajás e nadar peixes no Tapajós.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload


Copyright © DilzzanNews -  Todos os direitos reservados.

E-mail: dilzzannews@gmail.com